Os 9 meses mais verdes da nossa vida

Quando começamos a planear a VERDE e o trabalho que esta equipa viria a desenvolver, com os seus objetivos a curto e longo prazo, dificilmente acreditaríamos que nos primeiros 9 meses seríamos capazes de alcançar tantas pessoas e promover a integração da conservação da natureza no dia-a-dia de quem se cruza connosco.


Nem tudo o que pretendemos inicialmente foi possível de concretizar, mas houve diversas ações que ultrapassaram largamente as nossas expectativas.


Voluntariado

As ações de voluntariado em curso ganharam claramente um destaque especial no trabalho que fomos efetuando no terreno. Desde Agosto que começámos a receber jovens em Lousada para implementar novas ideias e ações no terreno com a ajuda do Setor de Conservação da Natureza e Educação Ambiental do Município de Lousada e em colaboração com outros programas de voluntariado financiados pelo IPDJ ou de ação local como o Plantar Lousada. De qualquer forma, em apenas 5 meses contámos com a ajuda de 19 pessoas diferentes, que despenderam cerca de 1644 horas do seu tempo para nos ajudar em 24 tarefas diferentes.


Este trabalho permitiu, por exemplo, que mais 243 Gigantes Verdes fossem caracterizados, mas também que 100 kg de bolotas fossem recolhidas destas Gigantes. Destas bolotas foram também semeadas 5077 novas árvores, principalmente carvalhos e sobreiros, como preparação das ações de plantação dos próximos anos. Durante o verão ajudaram ainda na manutenção das árvores semeadas nos anos passados pela equipa do município de Lousada. Foram também já plantadas pelo menos 200 árvores e arbustos nas ações do Plantar Lousada 2021/2022.




Grande parte do tempo despendido pelos voluntários foi mesmo nos espaços naturais de Lousada. Um dos grandes problemas locais é a proliferação de espécies exóticas invasoras, principalmente de flora. Os nossos voluntários ajudaram no seu controlo em cerca de 3.5 hectares mas também no mapeamento de 57 novos focos de algumas espécies recentemente encontradas neste território. Um espaço natural especial do concelho é a Mata de Vilar, onde os voluntários ajudaram a monitorizar 44 caixas ninho colocadas no arvoredo, encontrando novas surpresas em cada uma delas. Também neste espaço ajudaram a construir o segundo maior charco artificial do concelho, na antiga pedreira deste espaço, tal como ajudaram em diversas outras ações de melhoramento do espaço para futura visitação de qualquer cidadão.


Além das ações direcionadas às árvores e espaços naturais de Lousada, foram também efetuadas ações em colaboração com projetos de educação ambiental a decorrer em Lousada, como é o caso do BioEscola e BioSénior. Com este último, os voluntários da VERDE ajudaram na colocação de 33 caixas-ninho em árvores (algumas gigantes) das casas de séniores lousadenses e ainda na construção de um charco para a vida selvagem no quintal de um sortudo nonagenário local. Com o programa BioEscola foi possível ainda construir um hotel para insetos numa escola, não sem antes ajudar na manutenção do primeiro hotel de insetos de Lousada, na Casa das Videiras.


Todas estas ações serão potenciadas em 2022, graças ao apoio do mecanismo de Sub-granting do projeto People & Planet: A Common Destiny, co-financiado pela Comissão Europeia, através do programa DEAR, e pelo Camões, Instituto da Cooperação e da Língua que nos ajudará a alcançar mais voluntários e facilitar a gestão deste trabalho durante o ano.


Atividades

Além das duas atividades presenciais desenvolvidas nos meses mais quentes, o TreeBlitz e o Tour dos Gigantes Verdes, pouco mais foi possível de implementar no terreno. Lançámos no entanto a primeira campanha da Árvore do Ano de Lousada, que premiou 3 árvores incríveis e que foram submetidas ao concurso de árvore do ano de Portugal, infelizmente não sendo selecionadas para entrar no Top10 que foi a votação pública.


Passamos por um período de adaptação à realidade do que é constituir uma nova organização, de estabelecer parcerias com entidades que nos permitem aumentar a nossa capacidade de dar resposta aos problemas prementes do território onde nos movemos e que nos permitem também promover a preservação das Gigantes Verdes de Lousada.


2022 trará algumas novidades e esperamos encontrar-nos consigo junto destas árvores geniais o mais cedo possível.


Carbono Biodiverso

O grande projeto onde temos focado o nosso esforço começou em junho deste ano quando lançámos uma campanha de crowdfunding para validar uma ideia que tínhamos, de ligar o impacto ambiental que todos temos no nosso dia-a-dia às ações de preservação e restauro ambiental essenciais para que possamos continuar a viver com qualidade no futuro. Carbono Biodiverso pretende ajudar pessoas e empresas a compensar a sua pegada carbónica, financiando ações de preservação de árvores gigantes, mas também de restauro de áreas adjacentes. Assim conseguimos não só permitir que a capacidade de prestar serviços de ecossistema destas árvores se mantenha (sequestro e armazenamento de carbono, suporte de biodiversidade, remoção de poluentes, etc), mas também que a capacidade do território de prestar estes serviços aumente também, trazendo melhorias na qualidade de vida a todos.


A campanha de crowdfunding permitiu contar com 256 apoiantes e alcançar 5375 euros, algo bastante acima do valor base estabelecido de 3500 euros. Permitiu posteriormente contar que algumas destas pessoas se tornassem subscritores fixos deste projeto ou, mais recentemente, oferecessem a amigos e familiares a subscrição como prenda de natal, chegando ao final do ano com um valor total arrecadado pelo projeto Carbono Biodiverso de 6200 euros apenas de subscritores individuais.


Estamos a fechar alguns detalhes finais do mecanismo de pagamento aos proprietários das Gigantes Verdes, tentando desde já reduzir ao máximo as falhas ligadas a um projeto deste género no nosso país. No primeiro trimestre de 2022 pretendemos finalizar os primeiros pagamentos.



Parcerias

A ação do projeto Carbono Biodiverso abriu portas para que diversas entidades quisessem colaborar connosco e não só financiassem o nosso trabalho como também nos desafiassem para encontrar soluções inovadoras para os seus problemas. Uma delas foi a E-REDES, entidade responsável pela gestão das linhas de pequena, média e alta tensão de transporte de energia em Portugal e que têm de gerir também a vegetação sobre estas linhas em grande parte do território nacional. Fomos desafiados pelos mesmos em encontrar soluções de gestão sustentável de algumas das áreas em Lousada, gerindo as espécies presentes mas também os habitats envolventes para encontrar melhores alternativas a nível de conservação da natureza e redução de riscos, potenciando toda a vida destes espaços com a preservação das Gigantes Verdes presentes mas também construindo estruturas de suporte à biodiversidade. Também nos ajudam a encontrar melhores respostas para os projetos que temos em curso, financiando um estudo interno para avaliarmos a possibilidade de certificação do Projeto Carbono Biodiverso. Até 2022 vamos trabalhar para encontrar as melhores soluções possíveis para que esta parceria tenha frutos interessantes a replicar noutros locais.


Também a DoZero, da Catarina Barreiros, tem sido uma enorme fonte de apoio, motivação e alcance de novas pessoas e apoios de outras marcas. Tanto por todas as partilhas que faz dos nossos projetos, pelo convite para o seu podcast, pelos seus donativos (e dos seus parceiros) mas também por abrir portas para que outras empresas incríveis como a Nidore nos contactem para estabelecermos parcerias fenomenais. Durante este ano pudemos também contar com o apoio da ANP|WWF, da Argon, da Leading Hotels of the World, da Tetribérica, da Back to Basics e da MudaTuga.


Não podemos esquecer o Município de Lousada, com quem trabalhamos diariamente e nos possibilita também alcançar os resultados que aqui apresentamos.



Candidaturas

Temos também tentado apresentar o nosso projeto a diversos programas de financiamento que se enquadrem no nosso campo de atuação. Para já apenas conseguimos o apoio do mecanismo de Sub-granting do projeto People & Planet: A Common Destiny, co-financiado pela Comissão Europeia, através do programa DEAR, e pelo Camões, Instituto da Cooperação e da Língua mas esperamos que 2022 nos traga boas surpresas :)

Equipa

Tudo isto é apenas possível graças às diversas pessoas que despendem do seu tempo livre para ajudar a VERDE a crescer. Começamos com 13 pessoas, pertencentes aos órgão sociais da associação, mas hoje contamos já com 19 pessoas incríveis que nos ajudam diariamente. Contamos ainda com a excelente equipa do Setor de Conservação da Natureza e Educação Ambiental do Município de Lousada, que colabora no campo diariamente connosco. Já sabemos que 2022 nos trará uma bela surpresa, a primeira pessoa remunerada na VERDE, que esperamos que nos traga ainda mais felicidades. Em breve daremos novidades.


Até já.



101 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo